Capítulo 4- Escola de bruxas

Eram quase sete horas da manhã de um 1º de março típico de horrores.
Não era minha primeira vez na escola, mas isso não foi motivo algum para me deixar mais tranquila. Eu sabia que tudo daria errado.
Estava completamente correta.

Não precisei nem cinco minutos para avaliar meu pensamento. Ao cruzar o portão central da escola, avistei uma colmeia de abelhinhas zunindo pátio acima. Estavam lá as maiores vilãs que a história dos quadrinhos jamais conseguira criar.
Bety, Lili e Ana. As três patetas mais maldosas de toda a cidade. Senti um calafrio subir pela espinha. Estremeci.
Seguiram em minha direção. Tentei fugir algumas vezes, e até me infiltrar entre os colegas, mas meu novo cabelo roxo não era assim tão comum por lá.
Por sorte o sinal tocou antes mesmo que elas pudessem respirar o mesmo ar que eu. Me senti a criatura mais feliz do mundo.
É claro que nada disso durou muito tempo. Quando dizem que felicidade de pobre é curta, eles tem razão!
Caso eu ainda não tenha comentado, nos últimos tempos mamãe decidira trabalhar na minha escola. Ela sempre gostara de geografia, e já tinha uma "meia" formação nisso. Infelizmente a escola não era NADA seletiva, e ela conseguira o emprego.
Pior para mim. Mamãe era minha nova professora. Estavam abertas as portas da escola de bruxas, e eu fazia parte dela.

publicado por cinderelashakespeariana às 14:49
link do post | comentar | favorito