Capítulo 6- Que roupa?

Agora que eu já estava condenada a fazer parte da celebração da popularidade de Bety, Lili e Ana, precisava ao menos arrumar algo para vestir. Como minha mãe sempre dizia: "Uma mulher precisa estar bela até mesmo quando não quer estar". Não que ela fosse a rainha da beleza, ou algo do tipo, mas acho que estava certa. Aquele era o momento de conhecer novas pessoas, eu precisava causar boa impressão.
Confesso que até me animei com a ideia de ir vestida como minha xará, mas seria dificil arrumar uma boa fantasia para isso. Como andava bem ocupada com as tarefas escolares, deixei a cargo de minha mãe a missão de encontrar algo divertido para mim. Foi uma péssima ideia.
Ao chegar em casa, depois da escola, encontrei uma pilha gigantesca de fantasias sobre a cama. Entre elas estavam uma de pirata, alienigena, robô, espantalho, vaca e empregada doméstica (essa provavelmente era para ser usada em festinhas particulares, se me entendem).
Depois de chorar, gritar e me achar ridicula, e eu mamãe decidimos seguir até uma lojinha de fantasias que ficava por perto. Talvez a sorte estivesse por lá. De fato estava, mas não nas roupas, é claro.

 

publicado por cinderelashakespeariana às 15:57
link do post | comentar | favorito