Capítulo 10- Um príncipe encantado

Estávamos lá parados num canto da casa. Nada para ser dito. Nada para ser feito.
Apoiei minha mão na mesa em que estávamos. Uma música romântica tocava, e os casais formavam-se na pista. Leonardo me observava. Parecia aflito, como se esperasse para fazer algo. Foi então que sua mão deslizou sobre a minha. Senti um frio na boca do estômago. Não me atrevi a olhá-lo nos olhos.
Ele levantou-se de sua cadeira e parou bem diante de mim. Sua mão tocou meu rosto levemente, obrigando-me a encará-lo. Então, mais uma vez, segurou minha mão e me conduziu até a pista de dança.
Não pude dizer nada, e se isso fosse possível, tenho certeza que não o teria feito. Era um momento mágico, onde palavras não poderiam ser nada além de meras palavras. Sentia-me como uma princesa. Pela primeira vez em muito tempo, sentia-me amada e querida. Era como estar com Davi. Não precisava ser nada além do que era.
Ele me tomou em seus braços. Acomodei-me em seus ombros. Nos deixamos levar pela emoção da música. Não ousamos proferir uma única palavra sequer. Eu sentia seu coração bater. Foi então que tive certeza que eu realmente mexia com ele.

Dessa vez minhas pernas não tremiam. Sentia-me segura ali. Como se já tivesse sentido aquele perfume, visto aqueles olhos azuis e tocado aquela pele macia inúmeras vezes.
Esperava que não. Seria horrível saber que havia esquecido de algo tão incrivel.

tags:
publicado por cinderelashakespeariana às 17:03
link do post | comentar | favorito